,

Quinta da Pacheca

Na Quinta da Pacheca encontram alojamento de charme, restaurante tradicional, excelentes vinhos e vista para o rio Douro. Que mais se pode pedir?

 

A Quinta da Pacheca deve o seu nome a D. Mariana Pacheco Pereira, proprietária e produtora de vinho na quinta, que levou o negócio avante com garra e sucesso desde 1738.

Em 1903, a Quinta da Pacheca passou para as mãos da família Serpa Pimentel, onde o gosto pelo vinho e turismo se mantém de geração para geração.

Quinta da Pacheca

Pela história e pela grande qualidade dos vinhos, decidi ir conhecer a Quinta da Pacheca. Assim que passei o portão da quinta, um corredor de árvores conduzia-me até à casa principal. Uma casa clássica, típica do século XVIII, coberta pelo verde da hera e rodeada pelo verde das vinhas.

Quinta da Pacheca

Quinta da Pacheca

Logo no pátio frente à casa, encontrei um dos marcos da Feitoria de Marquês de Pombal datado de 1761! Eu explico a importância de tal marco: com o objectivo de proteger e regular a produção de vinho de qualidade – na altura, vinho do Porto –  ao longo do rio Douro, Marquês de Pombal mandou colocar 335 marcos de granito delimitando aquela que foi a primeira região vinícola demarcada do mundo. Isto passou-se entre 1758 e 1761, o que significa que as quintas incluídas dentro desta demarcação são consideradas produtoras de vinho de qualidade há mais de 250 anos!

Quinta da Pacheca   Quinta da Pacheca

Chovia bastante naquela manhã e o frio convidava a estar dentro de portas. Dentro do Wine House Hotel, encontrei o conforto que procurava!

Vencedor do prémio “Best Wine Hotel” atribuído pela Great Wine Capitals, este foi um projecto iniciado em 2009 e que veio enriquecer o enoturismo da Quinta da Pacheca.

No interior, a decoração em tons claros e suaves dava às divisões da casa a alegria que o sol não estava a dar. Além dos 15 quartos, este enoturismo conta ainda com o Wine House Restaurant para deliciar os hóspedes com iguarias bem portuguesas usando o máximo possível os produtos locais.

Quinta da Pacheca

Quinta da Pacheca

Quinta da Pacheca

Contornando o exterior da casa, percebi quão perto a quinta está do rio – literalmente a alguns metros – de tal modo que uma pequena portada no final do jardim dava acesso directo à água.

Foi neste jardim à beira Douro que encontrei a adega: sem dúvida uma das mais bonitas que já visitei! Se para mim o simples facto de uma adega estar recheada de barricas de madeira velha cujos aromas preenchem o espaço já é emocionante, esta adega supera tudo!

Foi decorada com muito bom gosto, onde às barricas se juntaram bonitos candelabros, muitas velas e arranjos de flores de várias cores. Esta sala é muito requisitada para eventos, pois de facto aquela envolvência convida a celebrar ocasiões especiais.

Quinta da Pacheca

Quinta da Pacheca

A Quinta da Pacheca é uma das mais conhecidas do Douro e orgulha-se de ter sido das primeiras a engarrafar vinhos com marca própria na região. Hoje produzem 24 referências – de vinho do Porto e vinho tranquilo – e foi na loja que provei 4 deles.

Destaco o Grande Reserva Touriga Nacional 2013 como o meu favorito: primeiro senti aromas florais, característicos desta casta, assim como fruta vermelha intensa. Pousei o copo e após uns minutos voltei a provar e parecia outro vinho, com notas de ginja, madeira e até algum cacau a sobressair.

Quinta da Pacheca
Sempre a pensar no futuro mas sem nunca esquecer a tradição, é assim que a Quinta da Pacheca vai-se mantendo uma referência no Douro ao longo de várias e dedicadas gerações!

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *