,

Vinho de Carcavelos

Conde de Oeiras – mais conhecido como Marquês de Pombal – foi um grande apreciador e impulsionador do Vinho de Carcavelos!

 

Já conheço o vinho de Carcavelos há uns anos e por isso achei que a sua existência era de conhecimento geral. Mas quando uma amiga me disse que nunca tinha ouvido falar de tal vinho, e me apercebi que ela não era a única, achei que estava na altura de aprender mais para vos escrever! Chamem-lhe serviço público 😊

E para isso visitei a Estação Agronómica Nacional (EAN), em Oeiras, mais concretamente na Quinta do Marquês de Pombal. Esta quinta do sec.XVIII , onde o proprio marquês produzia o seu vinho, conta hoje com 12,5 hectares de vinha e uma privilegiada vista para o mar.

O Vinho de Carcavelos é um dos 4 vinhos fortificados de Portugal – a par do Porto, Madeira e Moscatel – produzido na sub-região de Carcavelos, uma das mais antigas do país, e também a mais pequena (com um total de 25 hectares de vinha)

A sua produção decresceu quando no lugar de vinhas foram “plantados” prédios e assim aumentou o desânimo dos produtores da região. Mas tudo mudou quando, em 1997, a Câmara Municipal de Oeiras, em parceria com a EAN, decidiu recuperar e preservar este património,  dando continuidade à produção de um vinho histórico!

Hoje, a adega Casal da Manteiga – antigo curral da quinta – está totalmente equipada e apta a produzir cerca de oitenta mil garrafas por ano, sendo uma grande parte destinada à exportação para países como Brasil, Inglaterra e Espanha.

Na torre deste antigo curral, onde antigamente o Conde Oeiras descansava após as suas caçadas, foi criada uma sala de provas com vista 360º para a villa de Oeiras, para o mar e claro, para as vinhas!

Um pouco mais abaixo e mais perto do mar, situa-se o Palácio do Marquês. A Câmara de Oeiras é hoje proprietária deste palácio, e desde 2003 que abre as portas a visitantes, que para além de poderem passear pelos extraordinários jardins, podem ainda visitar o interior do palácio e as valiosas peças de arte que o preenchem.

Eu fiquei-me pela adega velha – toda remodelada em 2013 – localizada no piso subterrâneo, junto à antiga cisterna que garante a humidade do espaço, para que as barricas descansem nas condições ideais.

Foi entre barricas que provei o incomparável “Villa Oeiras” 15 anos, actualmente a maior e mais vendida marca de vinho de Carcavelos. Produzido a partir de castas clássicas da região – Galego  Dourado, Boal, Ratinho e Arinto – digo-vos  que é um dos vinhos mais especiais que já bebi!

Por ter estado 15 anos a estagiar em madeira ganhou cor topázio e tornou-se um vinho meio-seco e muito aromático. O seu sabor revela ao mesmo tempo a doçura do mel e frutos secos e a acidez da casca de laranja, que se prolonga na boca por largos momentos! Além de muitas outras características únicas, este vinho é ainda envelhecido em barricas de madeira de carvalho Português 😊

Agora já sabem: o Vinho de Carcavelos é um vinho histórico em Portugal e um dos ex-libris de Oeiras. Basta passarem uma tarde em Oeiras e tal como eu, vão ficar fãs!

0 replies

Leave a Reply

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *