quinta-do-paral-fachada

A Quinta do Paral é mais uma história feliz de um estrangeiro – neste caso alemão – que não resistiu aos encantos do vinho do Alentejo.

Quando visitei o Paral, na Vidigueira, uma das questões que me vieram logo à cabeça foi o facto de se chamar quinta, pouco comum no Alentejo, ainda mais tratando-se de uma propriedade de cerca de 90 hectares.

Fiquei, então, a saber que os primeiros registos que se encontram desta quinta são de 1703, sendo que chegou a pertencer ao Visconde da Esperança. Diz-se também que o nome original era Quinta do Peral, eventualmente por haver pereiras por ali, que passando de boca-em-boca, ficou Paral.

Mas foi recentemente, em 2017, que o Paral ganhou nova vida e começou também, uma nova história!

Mais concretamente em Agosto de 2017, quando o empresário Dieter Morszeck – ligado ao negócio de malas de luxo e de aviação – adquiriu 85 hectares na Vidigueira.

Foi, na verdade, o seu filho Thomas que descobri aquele pedaço de terra no meio do Alentejo. Soube logo que era o lugar perfeito para concretizar o sonho de família de produzir vinho de qualidade e proporcionar experiências de enoturismo de luxo.

O verdadeiro orgulho de Dieter são as vinhas velhas com mais de 50 anos de idade que adquiriu e considera serem o coração do projecto.

Castas nacionais como Arinto, Antão Vaz, Perrum, Aragonês, Touriga Nacional, Tinta Grossa, crescem ao lado das castas internacionais como Alicante Bouschet, Syrah, Cabernet Sauvignon, Sauvignon Blanc, Chardonnay e Vermentino, sendo as estrangeiras essencialmente as que já existiam na quinta há mais anos.

Desta forma consegue produzir vinhos num estilo mais internacional, o que permite exportar e levar o Alentejo para todo o mundo.

Quanto aos solos, aqui no Paral encontra-se argila, xisto e granito mas, o grande segredo para bons vinhos é mesmo a qualidade e experiência das vinhas.

Enólogo Luís Morgado Leão

Luis Morgado Leão é o enólogo, filho da terra, pelo que conhece muito bem a região da Vidigueira e os seus vinhos. Foi ele que ajudou Dieter a redesenhar o projecto da Quinta do Paral, sempre com grande respeito à cultura e tradição alentejanas.

Luis é também responsável por transformar todas aquelas castas em vinhos de grande personalidade e qualidade.

vinhos-quinta-do-paral

No almoço de apresentação de todo o projecto Quinta do Paral, eu tive a oportunidade de provar:

Quinta do Paral Vinhas Velhas – Feito com Antão Vaz e Perrum das vinhas mais velhas da quinta. É um vinho muito elegante, com aromas frescos de fruta tropical e ao mesmo tempo alguma cremosidade da barrica onde estagiou. Final de boca persistente.

Quinta do Paral Reserva branco – Combina a intensidade de aromas do Chardonnay com os citrinos e frescura do Sauvignon Blanc. Envelhece em carvalho francês, o que o torna um vinho intenso e encorpado, mantendo uma boa acidez.

Quinta do Paral Reserva tinto – Um blend pouco comum no Alentejo: Alicante Bouschet (40%)/ Cabernet Sauvignon (40%) Malbec (10%)/ Marselan (10%). Um vinho muito aromático e com bastante sabor. Muita fruta preta madura e especiarias (canela, pimenta preta, cravinho) e algum fumado, vindo do envelhecimento em barrica.

Quinta do Paral Grande Reserva – Este tinto combina Touriga Nacional com Cabernet Sauvignon de forma muito elegante. Aromas ricos que misturam amoras silvestres, pimenta preta, suaves fumados e tomilho seco. Tem taninos e acidez em boa medida a provar que este 2018 ainda tem muitos anos pela frente!

Todos estes vinhos podem ser provados também na sala de provas, no primeiro andar da adega.

Espaçosa e cheia de luz, esta sala tem ainda vista para a adega de vinificação (portanto, cubas de inox onde toda a acção acontece) e para algumas das vinhas da quinta.

Por marcação, ainda pode fazer a prova de vinhos acompanhada de uma tábua de queijos e enchidos regionais, ou até mesmo, um almoço privado no meio da vinha!

A família começou por investir na aquisição de vinhas velhas, passando para a ampliação da adega e ainda a construção de um Boutique Wine Hotel.

Pretendem ali criar um espaço tranquilo, com muitos jardins, onde os hóspedes possam descansar, longe da agitação das grandes cidades, e usufruir do modo de viver alentejano.

“Quero que os visitantes da Quinta do Paral tenham a experiência que eu tive quando cheguei ao Alentejo e que continuo a ter sempre que visito estas terras”, refere Dieter Morszeck.

O Boutique Wine Hotel, que está a ser construído nas imediações da Quinta do Paral, além do alojamento com 21 quartos e 2 apartamentos, terá ainda um restaurante de cozinha tradicional alentejana liderado pelo Chef José Júlio Vintém.

Servirão pratos com base nos produtos sazonais, provenientes diretamente da horta e do pomar da Quinta do Paral, que também irão criar junto ao restaurante. Prevê-se a abertura do hotel e restaurante no final de 2022.

Confesso que fiquei muito entusiasmada por saber deste projecto tão ambicioso, mas, ao mesmo tempo, respeitador da região. A Vidigueira merece ser colocada no mapa do enoturismo em Portugal!